Análise: Dagashi Kashi (Episódio 02)

ANÁLISE: DAGASHI KASHI (EPISÓDIO 02)

Olá para vocês, pessoal do Fênix no Sekai. Aqui é o Diego Felipe e esta é a análise do segundo episódio de Dagashi Kashi, o mais novo anime a adaptar um mangá da Weekly Shonen Sunday.
É preciso lembrar que o mangá de Dagashi Kashi é publicado na Shonen Sunday desde junho de 2014 e até agora quatro volumes foram lançados. Atualmente o primeiro volume tem quase 300 mil cópias vendidas. O anime terá pelo menos 12 episódios.
Bem, sem mais delongas, vamos à análise…
ATENÇÃO: Essa análise contém spoilers de cenas do segundo episódio. Aos que não querem ler spoiler antes de verem a obra sugiro que assistam o segundo episódio antes. Aos que já assistiram o episódio ou estão interessados em ler análise assim mesmo… Fiquem à vontade. 🙂

A ABERTURA

Ok, vocês devem estar se perguntando… Pra que analisar a abertura do anime se ela já foi analisada no episódio 1. É porque nesse episódio a abertura conta com cenas novas e uma apresentação diferente. O próprio logo aparece de forma diferente. Ao invés de ter um céu como pano de fundo o logotipo do mangá aparece atrás de um fundo bege.
Nas cenas da abertura aparecem com maior frequência Kokonotsu, Sr. Shikada, Tou e – principalmente – Saya e Hotaru. 
Não é raro uma abertura de anime ser alterada no decorrer dos episódios de um mesmo cour. O mesmo aconteceu, por exemplo, na primeira temporada de Sayonara Zetsubou Sensei, cuja abertura nos primeiros episódios eram fundos pretos e brancos com os créditos dos realizadores e depois passaram para cenas animadas dos personagens.
Essa nova versão da abertura ficou superior à versão apresentada no episódio 01, que era divertida mas bastante simplória. A inserção de cenas envolvendo os personagens mostrou-se acertada. Vale lembrar que a música de abertura continua sendo “Checkmate!?”, cantada pela cantora japonesa pop MICHI.

O EPISÓDIO

O episódio começa com Kokonotsu atendendo na loja de doces Shikada, com a presença de Hotaru, que ainda pretende convencê-lo a se tornar o sucessor do Sr. Shikada na loja.

E a menina comicamente faz uma analogia em defesa dos palitinhos de Kinako, exaltando-os como heróis misteriosos de battle shounen (não é nenhuma novidade ela fazer referências a battle shounens).

E durante boa parte do episódio Hotaru tenta encontrar a maneira ideal de comer os palitinhos de Kinako sem deixar derramar pó. Kokonotsu, embora sem muito interesse na conversa, até tenta interagir com a garota, mas ela prossegue com seu comportamento inusitado.

De tanto comer os palitinhos ela acaba tendo um mal-estar (como analogia é como se ela tivesse sido derrotada pelo palito numa batalha).

Mais tarde, recuperada, Kokonotsu lamenta a ausência do pai dele na loja. Hotaru defende o Sr. Shikada, dizendo que é muito difícil pros jovens entenderem os adultos. Até aí beleza mas é aí que chega o melhor momento da primeira metade do episódio…

Se não conseguir enxergar os diálogos clique na imagem para conferir em melhor definição

Sendo assim os dois experimentam da tal cerveja artificial e sem álcool. Mas mesmo a bebida não contendo álcool Hotaru fica bêbada.

E se ela já não é normal sóbria imagina bêbada… E de tão chapada ela acabou dormindo bem no chão da loja Shikada.

Bem, daí o episódio vai para sua segunda parte, que começa com Kokonotsu e Saya sentados num banco em frente à Loja Shikada. Nisso, eles ouvem um barulho de apito: é Hotaru, que está usando o apito Ramune. Trata-se de um doce que pode ser usado para apitar e consumido depois.

Geralmente esses docinhos vem com um bonequinho fofo de brinde. No caso foi uma criatura que mais parecia uma “toupeira humana”, que Hotaru acabou entregando para Saya (que aliás ficou bem empolgada com o brinquedo).

Nisso Hotaru acaba tendo uma fantasia da trajetória do apito Ramune (personificado pelo Kokonotsu) para se tornar um apito de verdade. O Apito Ramune é ridicularizado por outras pessoas (outros doces) por não conseguir emitir som. Mas é amparado pelo Chiclete Assobiador (personificado pelo Sr. Shikada).

Na história o Chiclete Assobiador encoraja o Apito Ramune a continuar tentando… Até que finalmente o Apito Ramune consegue emitir som, o que o deixa feliz. Kokonotsu percebe a referência a ele e a seu pai feitas por Hotaru e insiste que não vai herdar a loja. Mas eis que Saya dá sua opinião, para a alegria da menina de cabelo roxo…

Depois de tudo isso os três estão jogando menko (um jogo de cartas japonês jogado por duas ou mais pessoas). Saya, embora inexperiente nesse tipo de jogo, parece se dar muito bem… Mas Hotaru tenta de tudo para ganhar (mais uma vez com analogia a battle shounen).

Mas aí fica descoberto que Saya consegue virar três cartas, mais que seus dois amigos. Hotaru, estupefata, começa a tratar Saya como uma mestra do menko. E aí acaba o episódio…

A ENDING

Diferente do que houve na opening nada mudou na ending. Quer dizer, até teve uma mudança: na televisão em que o Kokonotsu fica olhando no painel aparecem as cenas do segundo episódio. Mas fora isso mais nenhuma mudança. Compreende-se que essa ending será padronizada.

A ANÁLISE

O segundo episódio foi apenas um pouco abaixo do nível do primeiro episódio, mas ainda assim se manteve divertido se assistir e acompanhar. Vale ressaltar também que uma das principais qualidades do anime está sendo a adaptação fiel e respeitosa ao mangá.

As referências e analogias a battle shounens como sempre trazem situações inusitadas e muito humor para o público. Isso se torna ainda mais fácil com a forma simpática do comportamento de personagens como Saya (sempre bem-intencionada) e Kokonotsu (que acaba passando por várias situações inusitadas por causa da Hotaru).

A dublagem também está em um nível de boa qualidade, principalmente para a performance de Ayana Taketatsu, que consegue dublar no tom certo a personagem Hotaru. Ayana Taketatsu já é conhecida por interpretar personagens como Koneko Toujou em High School DxD, Kotori Itsuka em Date a Live, Azusa Nakano em K-ON e Leafa em Sword Art Online. Hotaru pode não se tornar uma personagem tão lembrada quanto essas mas é tão bem interpretada quanto.

Em suma: o segundo episódio foi bom mas dos dois primeiros episódios exibidos o primeiro tem um desenvolvimento mais interessante. Porém o segundo mantém a boa apresentação dos personagens, o que é um ponto positivo.

Bem, pessoal, essa foi a análise do segundo episódio do anime de Dagashi Kashi. Até a próxima. 🙂