TOC #19 da Weekly Shonen Magazine (2016)

Olá para vocês, leitores do Fênix no Sekai. Aqui é o Diego Felipe e trago até vocês mais uma análise de TOC da Weekly Shonen Magazine.

A TOC pode ser vista logo abaixo.
TOC #19 DA WEEKLY SHONEN MAGAZINE (2016)
Mayu Watanabe (Capa)
Hoshino, Me o Tsubutte. (Página Colorida Principal, Novo Mangá, 55 pg.)
01. Fairy Tail
02. Seitokai Yakuindomo
03. Area no Kishi
Nanatsu no Taizai (Página Colorida, 23 pg.)
04. Yamada-kun to 7-nin no Majo
05. Tsurezure Children (Capítulo Duplo)
06. Kamisama no Iuutori Ni
07. Desert Eagle
Real Account (Página Colorida, 26 pg.)
08. Days
09. Domestic na Kanojo
10. Hajime no Ippo
11. Ahiru no Sora
12. Muteki no Hito
Shingeki no Kyojin – Lost Girls (Capítulo Especial da Bessatsu Shonen Magazine)
13. Enen no Shouboutai
14. Acma:Game
15. Baby Steps
16. Fuuka
17. Tenohira no Netsu o
18. UQ Holder!
19. Infection
Sagashite Choudai MY Shoten (Mangá Mensal)
AUSENTES: Daiya no Ace e Rupodama!
EM HIATO: Kindaichi Shounen no Jikenbo R (retorna na TOC #28)
PRÉVIA DA TOC #20 DA WEEKLY SHONEN MAGAZINE (2016):
CAPA: Haru
PÁGINA COLORIDA PRINCIPAL: Baby Steps (21 pg.)
ONE-SHOT: Nekogahara (Capítulo Especial da Shonen Magazine Edge)
PÁGINAS EXTRAS: Hoshino, Me o Tsubutte. (39 pg.)
A capa física dessa edição foi para Mayu Watanabe, cantora e idol de 22 anos do grupo Stage48. Também tivemos a estreia de Hoshino, Me o Tsubutte., novo mangá roteirizado por Kouhei Nagashii, que já havia lançado Houkago Sword Club pela Bessatsu Shonen Magazine em 2013, e desenhado por Ishigana, um ex-desenhista de hentai. Aparentemente será um mangá de comédia romântica com ecchi. O estreante ganhou a capa digital e a página colorida principal.
As outras obras que ganharam páginas coloridas principais foram o pilar Nanatsu no Taizai e Real Account. Teve um capítulo especial de Shingeki no Kyojin – Lost Girls, capítulo especial de um spin-off de Shingeki no Kyojin (ah, vá?!) publicado na Bessatsu Shonen Magazine.
Nessa edição o mangá Rupodama!, que sempre fecha a revista, deu lugar ao mensal Sagashite Choudai MY Shoten. Os outros ausentes nessa TOC foram Daiya no Ace, que deve retornar na próxima edição, e Kindaichi Shounen no Jikenbo R, que como já fora noticiado no blog, entrou em hiato e só retorna na TOC #28.
Agora vamos às posições válidas.

Página Colorida: Hoshino, Me o Tsubutte.
TOP 10

01. Fairy Tail: Mais uma vez Fairy Tail consegue uma primeira posição e se tornando, ao lado de Acma:Game o mangá que mais pegou primeiras posições nas TOCs desse ano (quatro vezes no total). Apesar do fim do anime a tendência é que a obra ainda tenha destaque o bastante para manter seu nível de rentabilidade para a editora Kodansha.
02. Seitokai Yakuindomo: Posição bem acima da média para esse experiente mangá de comédia, que segue tendo um bom desempenho na revista e dificilmente estará ameaçado a curto prazo. E mesmo mais pra frente o mais provável é que o fim do mangá seja natural.
03. Area no Kishi: O mangá de futebol segue vendendo bem mesmo já não estando mais no seu auge. Em agosto completará 10 anos de publicação e não descarta-se a probabilidade de receber uma página colorida principal (ou mesmo a capa digital).
04. Yamada-kun to 7-nin no Majo: Depois de ter ganho a página colorida principal e a capa digital na edição passada em comemoração à publicação do 200º capítulo Yamada-kun apareceu em uma posição muito boa.
05. Tsurezure Children: Nessa edição a obra não só foi ranqueada em uma posição relativamente alta como também recebeu capítulo duplo nessa TOC. Por enquanto parece que a obra continua se garantindo em uma época em que faltam mangás para cancelamento.

Página Colorida: Hoshino, Me o Tsubutte.

06. Kamisama no Iuutori Ni: Kamisama no Iutoori Ni continua em situação estável e dificilmente estará correndo riscos, mesmo a longo prazo. As boas vendas e a popularidade do mangá mantém Kamisama em alta também com os editores, que não raramente dão páginas coloridas à obra.
07. Desert Eagle: O mangá novato protagonizado por dois delinquentes continua se garantindo no plantel. Algumas vezes a obra é ranqueada entre as últimas posições mas por enquanto isso não ameaça sua continuidade na revista.
08. Days: Com um anime a caminho e com vendas boas o bastante para se manter é possível que o êxito de Days, que vem sendo publicado na revista há quase três anos (completa três em julho), se expanda principalmente na venda de produtos e dos volumes da obra.
09. Domestic na Kanojo: Posição normal de DomeKano. Interessante notar que Domestic na Kanojo trata-se de uma obra que pega o público mais maduro da revista, uma vez que sua temática não é tão voltada para um público mais infantil ou pré-adolescente. O mangá também vende bem, ainda que nem todos os volumes ultrapassem as 100 mil cópias vendias.
10. Hajime no Ippo: Posição um pouco acima da média de Hajime no Ippo. Embora o mangá não seja mais tão rentável quanto na época de seu auge o clássico mangá de boxe ainda consegue vender em média 300 mil cópias por volume.
MEIO DA TABELA

11. Ahiru no Sora: A estabilidade e as boas vendas de volumes de Ahiru no Sora mesmo tendo um longo tempo de publicação já nem são mais surpresa para quem acompanha as obras da revista. Em suma, uma posição normal para uma obra com um rendimento muito bom.

12. Muteki no Hito: O novo mangá de Shinobu Kaitani (autor de Liar Game) parece estar se garantindo na revista e de quebra sua recepção está sendo superior à Infection (que estreou apenas duas edições antes de Muteki).
13. Enen no Shouboutai: Enen é uma obra que demonstra ter um grande potencial de vendas. É provável que mais pra frente o mangá consiga vender em média 250 mil cópias por volume antes mesmo de receber um anime. Dos novatos mais recentes da revista é o mais promissor.
14. Acma:Game: Dessa vez mesmo com Real Account ficando na parte de cima na ordem de leitura Acma:Game escapou do bottom. A obra vende relativamente bem, pelo menos 60 mil cópias por volume. Já tendo três anos de publicação na revista, a obra se mostra relevante no plantel cheio de destaques da Shonen Magazine.
Página Colorida: Real Account
BOTTOM

15. Baby Steps: Posição baixa mas pouco surpreendente de Baby Steps. Não é raro ver o veterano mangá de tênis ser ranqueado entre os últimos. Mas a obra segue em situação tranquila e favorável, tanto que na próxima edição irá ganhar a página colorida principal e a capa digital.
16. Fuuka: Fuuka é um mangá em situação assegurada na revista e de certa forma sua média é entre a parte final do Top 10 (entre o 7º e o 10º) e o meio da tabela. O mangá ecchi consegue atrair um bom público e vender bem para os padrões da revista.
17. Tenohira no Netsu o: Essa posição baixa do mangá novato de caratê pode não ter sido boa. Mas é preciso lembrar que a obra está entre Fuuka (mangá que vende relativamente bem) e UQ Holder! (obra que ultrapassa facilmente as 100 mil cópias vendidas por volume). Se Tenohira não aparecer no bottom com grande frequência nas próximas edições conseguirá se estabilizar. 
18. UQ Holder!: Caso pouco frequente em que UQ Holder! passa pelo bottom. A obra geralmente fica mais para o Top 10 ou pelo menos o meio da tabela. Ainda assim a popularidade do mangá, que passará a ser publicado no Brasil, segue muito boa.
19. Infection: A situação de Infection está começando a ficar desconfortável demais. O novato pela segunda vez é ranqueado em último. Apesar da grande variação de posições de muitos mangás da Weekly Shonen Magazine dá pra notar que Infection raramente consegue posições altas. Além disso sua recepção foi aquém do novato Muteki no Hito. Se Infection não pegar posições melhores o risco de cancelamento é grande, pois ficará claro que os editores não contam com a obra.
Bem, pessoal, essa foi mais uma análise de TOC da Weekly Shonen Magazine que faço para o Fênix no Sekai. Até a próxima!