Primeiro Impacto #1 MOMO: The Blood Taker

Primeiro Impacto #1 – MOMO: The Blood Taker (Manga)

E mais uma nova coluna, bom, nem tanto. Ela vêm a propósito da possibilidade de voltar a acompanhar os novos lançamentos de mangas que vão saindo ao longo do ano. Mas na sua essência é um, primeiras impressões de mangas, ou até mesmo de light novels. Os seus diferenciais são que:

  • Só vão ser mangas referentes ao presente ano;
  • Numa única edição posso trazer um manga com primeiras impressões completas, e um outro com umas primeiras impressões mais resumidas.

Esta semana começo com o manga de um autor já um pouco conhecido na comunidade de mangas, que é o Sugito Akira autor de Boku Girl.

Boku Girl foi uma comédia romântica, um tanto quanto polémica por ter também o género “Gender Bender” (que seria “troca de género” em português). Começou a ser publicado na Young Jump no final de 2013, e foi concluído em Maio de 2016, em algumas más condições por assim dizer. Mas no geral, no que toca a mim, o considero um bom mangá, com os seus prós e contras.

Dois anos e meio o autor retorna de novo há Young Jump, só que desta vez com o manga MOMO: The Blood Taker, que em termos de géneros se afasta e muito do seu anterior manga, sendo este um manga psicológico de mistério e sobrenatural.

Sinopse

Na cidade de Musashino (Tokyo) começam a ocorrer certos assassinatos, nos quais as vitimas terminam sem uma única gota de sangue no corpo. O detetive Mikogami Keigo, descobre quem são as estranhas criaturas que assassinas essas pessoas… A imagem de uma menina misteriosa se vislumbra…

TuMangaOnline

Eu peguei a sinopse do site de onde li o manga, mas realmente resume bem o vago primeiro capitulo. Excepto que ai fala como se houvesse algum tipo de investigação ou algo que levou ele a descobrir quem são essas criaturas, quando na verdade ele descobriu isso de forma bem banal.

A partir daqui irei começar a analise, que é referente aos 2 primeiros capítulos. Irá conter alguns spoilers, mas tentei contar o menos possível que estrague uma possível leitura. Em todo o caso seria preferível ler os capítulos previamente, em caso de duvidas. Os links estarão no final do post.

Agora vou dividir a analise nos 4 parâmetros básicos a se comentar, arte, roteiro, personagens e entretenimento. Mais um outro parâmetro próprio, que é o potencial da serie.

Arte

A arte sem duvida que é o ponto mais forte do manga até agora, mais precisamente o designe dos personagens, que eu pessoalmente adorei.

Não sou perito em arte (não sou perito em nada na verdade), mas se eu tivesse de explicar, o estilo da arte assemelha-se aos do género Shonen só que mais carregado/escuro, o que lhe cai muito bem.

Ao menos pode-se dizer que o vilão têm estilo

Mas para além disso ainda é preciso esperar, para ver como o mangá se vai sair nas cenas de ação. Até agora só deu para sentir um cheirinho em relação a isso, mas pelo que vi já dá para supor que o autor se vai conseguir safar bem nesse quesito.

Em primeira instância a arte apresentou-se a um bom nível, que seria o único do ponto que me iria fazer continuar a ler a obra, em caso de ter que ser mais selectivo.

Personagens

Não é que os personagens tenham sido maus, mas também não foram necessariamente bons, foram decentes basicamente.

O autor conseguiu introduzir e contextualizar bem o protagonista, que é uma pessoa um tanto quanto desleixada, mas consegue-se ver que é uma boa pessoa pelos conselhos que dá ao seu colega. Talvez por isso, ele tenha caído tão baixo ao ponto de ter passado maior parte da sua vida, a procura de vingança contra a “criatura” que matou a sua esposa, e isso é o que não me agradou tanto nele, faz até sentido o contexto, mas eu pessoalmente não gosto de personagens vingativos. Mas tenho a confiança que ele irá deixar de ser consumido por esse sentimento de vingança, e irá se tornar um personagem ainda melhor, pessoalmente falando.

Por agora já tenho uma personagem favorita (a de cabelo preto no ultimo quadro)

Para além disso, também conseguiu explorar de uma boa forma os personagens secundários, o suficiente para ao menos me chegarem a parecer agradáveis, nada mais nada menos.

Tudo o resto foi uma heroína que mal deu as caras, e um vilão que é demente (mas com um visual 10/10), uma coisa é parecer, mas este parece que realmente é um (o que já não acho lá muito bom).

O tanto que a heroína apareceu no 1º capitulo

Roteiro

A agora chegamos ao pior ponto, sim, o roteiro, historia, a forma como ele conduziu o capitulo!

O maior problema que eu vejo em relação a estes dois capítulos, é que o autor nos deu muitas informações de forma extremamente dispersa, e que muitas delas podiam não ter sido colocadas.

Para além de ser vaga, o que ele me apresenta, não me consegue cativar. Eu não sou do tipo de leitor quer ver a resposta a um mistério/incógnita no seguinte capitulo. Mas o autor têm que fazer algo bem construído, sem que pareça que está a faltar qualquer coisa, que foi a sensação mais ou menos que este capitulo me passou. Eu entendo todo o lance do mistério em relação ao vilão principal, mas foi tão jogado para cima de mim aos pontapés, que não me deixou minimamente curioso ou interessado.

Num geral, pessoalmente acredito que o primeiro capitulo deve ser algo mais simplista.

No primeiro capitulo, o que eu acho que podia ser alterado é a parte final em que ele se encontra com aquela “criatura”, podia-se retirar todo aquele teatrinho de ser um personagem que já tinha aparecido.

Dava para ter colocado as 2 informações que aquela cena queria passar em bem menos paginas ou outros momentos. Que eram a origem das criaturas (que é meio explicada logo no seguinte capitulo), e o seu corpo cheio de cicatrizes, que representa todos os anos que ele esteve atrás dessas criaturas.

No segundo capitulo, também se podia recortar algum do discurso do vilão, mas mais importante, boa parte dos monólogos do protagonista e o flashback, que podia muito bem ser resumido numa frase.

Bom, no geral, é como disse, muita informação superficial foi nos atirada para a cara, sem a menor necessidade. Se o autor tivesse juntado os dois capítulos, tivesse cortado toda essa informação extra a mais, e fechado o capitulo no momento antes da heroína aparecer, ou melhor, tivesse alterado para uma cena de maior suspense, na minha opinião seria um 1º capitulo bem melhor.

Deveria ter em volta de 70 paginas, e mesmo que se com esses cortes de informação ficasse a parecer um pouco apressado, dava para compensar nos seguintes capítulos. Para além disso também ficava com um bom gancho no final do capitulo. Não que os ganchos que o autor tenha deixado no final dos capítulos tenham sido maus. Mas no primeiro capitulo fechou com o vilão principal a aparecer do nada, o que só me deixou meio confuso, e o final do segundo, bom, pelo tipo que historia que é e pelo desenvolver do segundo capitulo era algo que se vinha vir, não causa assim tanto impacto.

Entretenimento

Outro ponto que também não foi muito bom. As únicas partes que consegui desfrutar destes 2 primeiros capítulos, foi o inicio, em que ouve toda aquela interação do protagonista com os personagens secundários, que estava a ser bastante agradável de ver. E a parte em que o vilão atira há cara do protagonista, que ele não passou de um fantoche e que tudo aquilo não lhe valeu de nada, é a coisa mais gratificante de se ver dizer a um personagem vingativo xD

Isto é que é rapidez a encontrar emprego, a organização “V” (Tokyo Ghoul) mal ficaram desempregados, encontraram logo um novo emprego, e nem tiveram de mudar de sitio xD

De resto toda a construção que ouve, passou-me um pouco ao lado, por todos os motivos referentes logo a cima.

Mas no geral, foi bem mais ou menos, o nível de entretenimento que me proporcionou estes 2 capítulos.

Potencial

Em termos de potencial, ele até que têm algum. Só de ser de um autor já conhecido já dá para meter alguma expectativa. Mesmo com este começo, dá para esperar que ele vá organizando e tome um rumo pró manga daqui para a frente.

Mas o problema é que a historia em si, não apresentou nada que me possa fazer acreditar que ainda se pode vir a tornar um grande manga. O plot é muito básico até ao momento, o protagonista passou a vida atrás da criatura que matou a sua mulher, e quando estava prestes a ser derrotado por ela uma loli veio em seu resgate, dando-lhe o que aparentam ser as mesma habilidades que essa criatura, muito simples! Ainda não dá para formar nenhum imagem conclusiva na minha mente sobre o que historia se pode tornar.

Geral

Num geral se eu tivesse que atribuir uma nota aos 2 primeiros capítulos, baseados nos parâmetros apresentados seria um 6 de 10, ou seja, “decente”. Neste inicio a obra não me apresentou nada demais, têm a parte do roteiro que não achei tão boa, mas tanto a boa arte como o potencial, que acredito que o autor têm para melhor a historia a partir de agora, equilibram a nota.

Eu não recomendaria para já lerem, para quem estiver interessado deixem acumular mais uns 4 capítulos pelo menos, para essa altura já espero que o autor tenha tomado um rumo mais concreto com a historia. Podem acompanhar as minhas “Opiniões Semanais de Mangas” (que espero que comecem a sair esta semana) caso queiram saber como vai o manga, o manga é semanal, então se a scan espanhola se mantiver ao dia irá aparecer por lá todas as semanas 1 capitulo.

O único lugar onde encontrei a obra foi em espanhol, que podem ler aqui. Se souberem que há o manga em inglês ou português é só avisar, para eu colocar o link.

É isso pessoal, isto concluí o primeiro “Primeiro Impacto”. Já leram o manga, gostaram não gostaram? E o post? Estava aceitável, estava uma bosta? Comentem ai em baixo!

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.